gardenia em bonsai
IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
Carrinho de Compras
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SAIBA MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
Gardénia em bonsai

Gardénia em bonsai

O género gardénia inclui cerca de duzentas espécies de origem subtropical, de régiões tropicais e subtropicais de África, Ásia e Oceania.

 

A gardénia jasminoides é conhecida como o jasmin do cabo e é nativa da China e do Japão.

Esta é a que usamos em bonsai no nosso viveiro.

 

A Gardénia é um membro da família Rubiaceae.

É um arbusto cultivado para o jardim ornemental e pode crescer até um metro de altura e um metro de largura, muitas vezes utilizado isoladamente.

 

Segue-se uma lista de algumas gardénias comummente cultivadas:

 

Gardénia Thunbergia ou Gardénia de Thunberg, esta é uma variedade que se distingue pelo tamanho das suas grandes flores e pelo seu poderoso perfume; encontramo-la em bonsai.

 

Gardénia Globosa, folhagem verde brilhante, grandes flores perfumadas em forma de sino branco.

 

Gardénia Jasminoides: folhagem verde escuro brilhante, grandes flores brancas solitárias com uma forte fragrância. Também utilizada em bonsai.

 

A gardénia tem uma folhagem sempre verde, verde-escuro e brilhante na parte superior.

 

É uma planta de exterior em clima temperado, em bonsai não tolera geadas, pelo que é prudente colocá-la num local sem geadas ou protegê-la com turfa, palha ou uma tela anti-geada quando a temperatura cai para os cinco graus negativos.

 

A gardénia Jasminoides precisa de ser protegida dos ventos dominantes e prefere um solo rico e ligeiramente ácido.

 

É preferível colocá-la num local de meia-sombra, o sol directo deve ser evitado principalmente no Verão onde, caso seja necessário, devemos colocar uma rede de sombreamento.

 

As suas flores são de cor branco-creme e de uma elegância rara com a sua fragrância muito poderosa de Maio a Outubro, particularmente procuradas pelos grandes perfumistas. É um dos perfumes florais mais doces e portanto, muito procurado.

 

A poda deve ser feita a seguir a floração, reduzindo para três folhas quando o novo crescimento tiver desenvolvido seis a oito folhas.

Se a podarmos demasiado cedo, não florescerá.

 

A gardénia é sensível à clorose, que normalmente é causada por água com demasisdo cálcio e pode fazer com que as folhas fiquem amarelas.

 

Se as flores caírem antes de abrirem, isto deve-se muito provavelmente a uma falta de humidade.

 

Se as folhas ficarem pretas, é o contrário, trata-se de um substrato demasiado grosso que não deixa a água escorrer correctamente.

 

Utilizando um substrato de alta qualidade como akadama e regando correctamente, ou seja sem encharcar o solo, este problema pode ser evitado.

 

Se os botões cairem antes ou mesmo depois da floração, isto pode ser devido à rega com água demasiada fria. A forma ideal de regar a gardénia, como acontece com muitas plantas de bonsai, é com água da chuva à temperatura ambiente.

 

A gardénia é também susceptível a pulgões, ácaros e insectos farinhentos como a cochonilha. Temos de respeitar condições rigorosas de cultivo para evitar estes problemas.

Em caso de infestação, é aconselhável retirar a gardénia de perto de outras plantas de bonsai e tratá-la.

 

Devemos aramar na Primavera, aproveitando a circulação da seiva e a maior flexibilidade dos ramos para colocar o arame de alumínio e moldar o nosso bonsai no estilo desejado.

 

A gardénia produz muitas folhas e ramos, pelo que é aconselhável remover uma boa parte deles antes de a aramar.

 

Temos que ficar sempre atentos, pelo menos uma vez por mês e verificar se o arame não fica incrustado na casca do bonsai.

 

Este bonsai é mais comummente estilizado na forma Hokidashi, ou forma de vassoura, com os ramos a seguir em todas as direcções, abrindo-se como um leque.

Esta é a forma mais fácil e natural para a gardénia e assim desfrutar das suas belas flores.

 

Rega da gardénia: durante a floração não é aconselhável molhar a folhagem, uma vez que isto irá descolorir as flores e causar manchas. Como na maioria dos bonsais, devemos regar quando a parte de cima do torrão começar a secar e regar abundantemente, pois a gardénia é um bonsai com muita necessidade de água.

 

Regar sempre de manhã ou, pelo menos, o mais cedo possível para permitir que as folhas sequem durante o dia e assim minimizar o risco de doenças e fungos.

 

A multiplicação é possível por sementeira a vinte graus durante a noite e a trinta graus durante o dia, numa mistura de turfa fina e areia. Um grama contém cerca de duzentas sementes e a taxa de germinação é de apenas cinquenta e cinco por cento nas melhores condições, não é exactamente fácil.

 

Ou multiplicação por estacas verdes na primavera ou semi-lenhosas no fim de Verão. Para tal, basta cortar um ramo de cerca de dez a quinze centímetros de comprimento com madeira que já não esteja verde, remover quase todas as folhas, deixando apenas duas ou três e plantar numa mistura de turfa fina e areia. Passado alguns meses, novas raízes aparecerão no ramo.

Este é o método mais eficiente e rentável com uma elevada taxa de sucesso.

 

Ler o artigo sobre a estaquia do bonsai.

 

Transplante a cada dois ou três anos numa mistura de oitenta por cento de akadama e vinte por cento de kanuma para baixar o PH, podemos também substituir a Kanuma por pomice para facilitar a drenagem.

 

A gardénia produz muitas raízes, pelo que deve ser monitorizada todos os anos para verificar o sistema radicular e transplantar se necessário.

Ler o artigo sobre o transplante do bonsai

 

A escolha de um vaso de cor azul poderá ser uma boa opção para realçar a flor da gardénia.

 

Como com qualquer bonsai, não devemos adicionar fertilizante logo após o transplante para evitar o risco de queimar as novas raízes.

 

Durante o período de crescimento, adicionar fertilizante líquido uma vez por semana de Fevereiro até ao final de Junho e de quinze em quinze dias de Julho até ao final de Setembro.

A gardénia também aprecia a aplicação de fertilizantes orgânicos líquidos como o Biogold uma vez por mês. Neste caso é suficiente substituir uma aplicação de fertilizante químico líquido por fertilizante orgânico líquido.

 

Ver aqui como fazer biogold líquido.

 

O fertilizante orgânico também deve ser aplicado uma vez por ano em Novembro, colocando as pequenas pedras de biogold directamente no torrão em redor da borda do vaso de bonsai.

 

Este fertilizante pode ser aplicado durante todo o período de crescimento nos bonsais mais velhos.

 

Dica: a remoção de flores mortas à medida que aparecem irá estimular o aparecimento de novas flores. Corte-os com uma tesoura muito afiada de modo a não danificar o caule.

 

O bonsai gardénia jasminoides é um excelente presente.

 

É uma boa escolha porque não é muito comum numa colecção de bonsai, mas é indispensável devido às suas flores e à sua fragrância. Será sempre apreciado no exterior durante a Primavera e Verão, bem como no interior durante a estação fria.

 

 

Descubra todos os nossos bonsais de flores e frutos, tais como o Rosmarinus, a Camelia, Michelia, a Pyracantha Coccinea, a Azalea Japónica, a Callicarpa japónica e a callicarpa Americana, a Punica Granatum Nana ou Romazeira, a Cuphea, a Lagerstroemia Indica, o Leptospernum Scoparium, o Malus Baccata, o Cotoneaster Horizontalis e Coral Beauty, o Syzygium Buxifolium, o Wegelia, o Ilex Aquifolium ou Azevinho, o Viburnum Tinus e Plicatum, o Magnolia Stellata, o Crateagus Monogyna, a Olea Europaea ou Oliveira, o Podocarpus ou Pinheiro de Buda, o Forsythia Spectabilis, o Prunus Cerasifera Myrobolano, o Metrosideros, o Prunus Mume, o Ficus Carica ou Figueira, o Morus Alba e Nigra, o Callistemon.

 

 

 

📆 publicado em 05-02-2022

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2022

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1