IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
Carrinho de Compras
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
Mudas de bonsai

        

Mudas de bonsai

Sabemos que a arte do bonsai é a réplica duma árvore na natureza.

 

Como conseguir mudas de bonsai?

 

Para ter sucesso na réplica duma árvore, temos vários meios à nossa disposição.

 

Este é o caso do pré-bonsai, mas também da sementeira, das estacas e da alporquia.

 

A- O pré-bonsai:

 

É uma planta que pode ser transformada em bonsai num curto espaço de tempo, normalmente apenas alguns anos são suficientes, dependendo da originalidade da planta do início. Por vezes encontramos árvores em viveiros que oferecem excelentes oportunidades e com um pouco de tempo e imaginação é fácil transformá-las em bonsai, bastando para isso praticar uma poda adequada e aramar os ramos para determinar a silhueta desejada.

 

O pré-bonsai é a forma mais rápida de obter um belo bonsai num curto espaço de tempo. Claro que o Yamadori é ainda mais rápido, mas não praticamos essa técnica por razões de conservação da natureza e os cortes nos ramos mais fortes serão sempre visíveis, difíceis de esconder. Preferimos criar as nossas próprias árvores ou comprá-las a viveiros responsáveis.

 

O cultivo do pré-bonsai implica pensar no que queremos obter da árvore como um bonsai no futuro. Para além do facto de ser cultivada num vaso de cultivo normal e não num vaso raso, a árvore pré-bonsai pode ser podada e aramada pensando na forma futura que imaginamos.

 

Ler mais sobre o Pré-bonsai.

 

No entanto, lembramos que é essencial realizar transplantes sucessivos a cada dois, três ou quatro anos, dependendo da espécie, cortando a raiz axial e reduzindo as raízes principais para obter um bloco de raízes finas razoável o mais próximo possível do Nebari. Chama-se Nebari a base do tronco juntamente com as raízes superficiais do bonsai.

 

Ler artigo original sobre o Nebari.

 

No que diz respeito à poda dos ramos, convém esperar até que a árvore tenha atingido um certo tamanho antes de cortar os ramos drasticamente.

Em qualquer caso, todos os novos rebentos devem ser removidos da base do tronco ou do Nebari.

 

Durante os primeiros anos, prestamos mais atenção ás raízes, reduzindo apenas ligeiramente a massa foliar, sem remover grandes ramos, a menos que sejamos forçados a reduzir o bloco de raízes de forma brutal.

Após três a quatro anos e se a árvore estiver saudável e a crescer de forma normal, podemos então iniciar a poda de estruturação e moldar a nossa árvore num bonsai.

 

 

B- As mudas de sementeira:

 

Podemos obter bonsais bonitos a partir de sementes de árvores, mas a sementeira é a parte mais difícil para criar um bonsai.

 

O problema é que nem todas as árvores podem ser obtidas a partir de sementes, como por exemplo o Pinus Pentaphylla, que é enxertado.

 

De facto, a sementeira é traiçoeira, é uma operação que, mesmo bem efectuada pode ser um fracasso total, podemos ter uma taxa de sucesso de 100% ou muito próximo ou nula quando não germina nenhuma semente, isto é a Natureza, por vezes vem das próprias sementes, do clima, de um fungo no solo ou das fases da lua ou outro motivo qualquer.

 

As sementes devem ter uma origem reconhecida entre os criadores ou colhedores e ser acompanahdas do respectivo passaporte fitossanitário.

O processo de armazenamento é também muito importante, uma vez que a colheita é normalmente feita no final do Verão até ao princípio do Outono, pelo que as sementes devem ser guardadas num local fresco, como a gaveta dos legumes do frigorífico.

 

Algumas sementes precisam de estratificação quente ou fria dependendo da espécie, por exemplo o Carpinus Coreano precisa de estratificação quente a cerca de 18ºC durante sessenta dias, seguido de estratificação fria a quatro graus durante noventa dias.

O Acer Buergerianum, por outro lado, necessita apenas de estratificação a frio de três a cinco graus durante três a quatro meses.

 

Outras sementes, como por exemplo as de Ginkgo Biloba, que têm uma casca muito espessa e dura, precisam de ser escarificadas antes da sementeira. A finalidade da escarificação, que pode ser mecânica (lixa) ou química (ácido sulfúrico), é reduzir a resistência da casca da semente e facilitar a absorção de água pela semente.

 

A desvantagem da sementeira é que não temos a certeza de obter a variedade que semeámos, por exemplo, podemos semear sementes de Acer deshojo e obter um Acer diferente que nem sequer é vermelho.

 

Ler artigo original sobre a Sementeira.

 

 

C- Mudas de estacas:

 

A estaca é um método frequentemente utilizado para multiplicar muitas plantas e especialmente o bonsai.

 

Por exemplo, no nosso viveiro propagamos os seguintes bonsai por estacas: ilex aquifolium, juniperus sabina tamariscifolia, juniperus chinensis san josé, juniperus chinensis itoïgawa, serissa phoetida e variegata, ulmus seiju, cotoneaster coral beauty e salicifolia, camélia raimbow e kimberley, azáleas etc...

 

Uma estaca é uma parte de uma planta como tronco, ramo, folha ou raiz que é removida de uma planta-mãe e cujo objectivo principal é a obtenção de raízes para criar uma nova planta.

 

Neste caso, a estaca produz as suas próprias raízes.

 

A vantagem das estacas sobre as mudas de sementeira é que temos a garantia de obter uma planta com a mesma composição genética que a planta-mãe, ou seja, temos a certeza de ter exactamente a mesma variedade, como no caso do Acer Deshojo ou outra.

 

Por outro lado, é mais difícil fazer um bom Nebari porque as raízes não nascem naturalmente como no caso de uma semente e isto irá notar-se sempre.

 

As estacas mais utilizadas no bonsai são as chamadas estacas semi-lenhosas, ou seja, aquelas com uma parte castanha do ramo, o que significa que começou a sua transformação de madeira verde para madeira madura. Este tipo de estaca é o mais eficiente e é efectuado desde meados de Agosto até ao final de Setembro.

 

Existe outro método de estaca, chamada estaca verde ou herbácea, mas é muito mais complicado e os resultados são muito menos satisfatórios do que a estaca semi-lenhosa, pelo menos no que diz respeito ao bonsai, sendo esta estaca mais especialmente indicada para plantas de canteiro como gerânio por exemplo.

 

Ler artigo original sobre a estaquia do bonsai.

 

D- Alporquia:

 

Este processo consiste em provocar a formação de raízes sobre um ramo da planta-mãe a ser multiplicado.

 

A alporquia utilizada em bonsai é a alporquia aérea.

 

A alporquia aérea é um método de propagação vegetativa e é geralmente realizada na Primavera, quando as plantes começam a crescer. Obtemos, como no caso das estacas, uma nova planta idêntica à planta-mãe.

 

O tempo necessário para criar novas raízes é variável e pode levar de alguns meses a um ano, dependendo da espécie.

 

A vantagem deste método é que poupa tempo, já que é possível fazer uma alporquia de um ramo de vários centímetros de diâmetro, o que é impossível com estacas, e assim obter uma nova planta que já tem um potencial de crescimento significativo, o que facilitará a formação de um futuro bonsai.

 

A desvantagem deste sistema, como no caso das estacas, é o Nebari, que é muito mais difícil de conseguir porque as raízes não crescem naturalmente como no caso das sementes.

 

Qual é a vantagem de fazer mudas de bonsai?

 

A primeira vantagem é o preço, falando de uma planta recentemente propagada e ainda jovem, o preço é muito reduzido.

 

A segunda vantagem é que a partir de uma planta que acaba de nascer, é muito mais fácil criar um projecto desde o início, desenhar e formar ao longo do tempo o bonsai que idealizamos e isto a um preço mais baixo.

 

A terceira vantagem é muito importante, em comparação com o pré-bonsai ou melhor ainda com o Yamadori, o processo é invertido. Ou seja, formamos o bonsai de uma forma crescente e progressiva e não o contrário.

No caso das mudas, praticamos a poda e a modelagem dos ramos de uma forma evolutiva, sem nunca precisarmos de cortar severamente ramos ou raízes, pelo que nenhum corte permanece visível.

É um processo muito mais suave e delicado.

 

No caso do pré-bonsai e Yamadori, a fim de reduzir o tamanho da planta e adaptá-la ao estilo do bonsai, temos de cortar grandes ramos e raízes, os cortes permanecem visíveis.

É um processo mais agressivo para a planta.

 

 

 

📆 publicado em 05-01-2022

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2022

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1