prunus em bonsai
IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
Carrinho de Compras
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SAIBA MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
prunus em bonsai

 

Prunus em Bonsai

 

O género prunus inclui cerca de 400 espécies de árvores e arbustos.

 

Há muitas variedades de prunus ou ameixoeiras na natureza, mas nem todas são adequadas para o bonsai. O prunus é uma árvore maioritariamente de folha caduca e muitos deles têm espinhos. Em geral, o periodo de floração é desde o início de Janeiro para o prunus mume e até Abril para outras variedades.

 

As flores são brancas, rosa claro, rosa escuro ou com tonalidades de ambas as cores.

 

O prunus e o bonsai

 

 O mundo do prunus ou ameixoeiras é de facto imenso:

 

- Prunus Azorica, que como o seu nome indica é típica dos Açores onde é conhecida como ginjeira brava dos Açores, é uma das espécies mais raras da flora endémica dos Açores. Esta árvore floresce de Maio a Junho e é muito semelhante ao prunus Lusitânica.

 

- Prunus Cerasifera ou ameixoeira de jardim, nativa da Ásia ocidental, da Turquia à China e a Europa oriental. Cerasifera em latim quer dizer porte cerejas.

 

- Prunus Dulcis ou amygdalus, conhecida como a árvore da virgindade, é a única árvore frutifera que nos oferece as suas magníficas flores rosas ou brancas no Inverno, de Janeiro a Março, dependendo da região. É esta particularidade de dar flores mais precocemente que faz dela o símbolo da virgindade. Esta árvore é resistente ao frio, até 20º C negativos, mas a flor é particularmente sensível à geada e neste caso não produz frutos. É uma árvore recomendada para as regiões mediterrânicas.

 

Originalidade do prunus dulcis: sendo a amendoeira auto-estéril, as flores de uma variedade devem ser fertilizadas pelas flores de uma árvore de outra variedade e as duas árvores não podem estar a mais de quinze metros uma da outra.

 

- Prunus Lusitânica, também chamada de louro português. O seu nome vem da Lusitânia, uma antiga província romana de Portugal que se estendeu até Espanha. É um parente do loureiro cereja ou loureiro de palma, o prunus laurocerasus. A folha verde escura e brilhante é perene e assemelha-se a uma folha de louro. Flores brancas num aglomerado axilar recto.

 

- Prunus Armeniaca: este á a árvore de damasco, nativa da Ásia, gosta de calor e é resistente à seca e temperatura abaixo de zero. Flores brancas ou rosa claro de Fevereiro até ao final de Março, fruto laranja. A maioria das variedades de alperce são auto férteis, ou seja, só é necessário um indivíduo para produzir fruta.

 

- Prunus Avium ou cerejeira brava. Flores brancas em Março-Abril, que dão origem a pequenas cerejas ácidas. Folhagem interessante que muda de cor no Outono do amarelo para vermelho ou uma mistura de ambos.

 

- Prunus Cerasus. Ginja azeda, uma pequena árvore, mais pequena do que a cerejeira, produzindo uma ginja pequena, vermelha clara e azeda. A fruta é mais frequentemente utilizada na produção de pastelaria do que consumida como tal.

Nota: o prunus cerasus, juntamente com o prunus avium, é a origem da maioria das cerejeiras de fruto doce cultivadas hoje em dia.

 

A cerejeira não gosta de altitude, acima dos 800 metros tem poucas hipóteses de se desenvolver e produzir frutos.

 

- Prunus Domestica, ameixoeira comum ou ameixoeira europeia, pertence à familia Rosácea e é nativa da Europa e da Síria. Foi introduzida em Ítalia pelos romanos. O tronco é recto, a casca é cinzenta e ligeiramente rachada e a árvore tem uma duração de vida de 30 a 50 anos.

 

- Prunus Laurocerasus, também conhecido como louro de palma, louro cereja ou louro caucasiano. É um arbusto perene. As folhas verdes escuras brilhantes são grandes, até 15 cm. Na Primavera pequenas flores brancas florescem em cachos e são gradualmente substituidas por frutos vermelhos brilhantes que se tornam pretos com a idade, parecendo cerejas, mas não são comestíveis. As variedades mais comuns do prunus laurocerasus são caucásica, rotundifolia e otto luyken. Estas são plantas populares no jardim, mas não são muito importantes para o bonsai devido ao tamanho das suas folhas.

 

- Prunus Padus: esta é uma cerejeira pequena e interessante com uma floração original de primavera, soberba, leve e abundante. De Abril a Junho, as suas flores brancas libertam uma agradável fragrância de amêndoa. Os seus frutos vermelhos que se tornam pretos não são venenosos, mas o seu sabor doce e azedo é muito desagradável. Apenas as aves as adoram, daí o nome cereja de ave.

 

- Prunus Persica: este é o pessegueiro, é nativo do Extremo Oriente e do sul da China. esta árvore floresce em Fevereiro e Março, gosta de calor e teme as geadas tardias que danificam as flores e reduzem a produção.

 

- Prunus Cerotina ou cereja preta. Esta árvore foi importada no início do século XVII, é uma espécie que era utilizada principalmente pelos silvicultores para a qualidade da sua madeira e a seu rápido crescimento.

 

- Prunus Spinosa, também conhecido como prunellier, é um arbusto espinhoso e arbustivo com pequenos frutos azuis. Pode ser encontrado na natureza em sebes naturais entre silvas e espinheiros.

 

- Vamos agora descobrir qual o prunus o mais comum e mais utilizado em bonsai:

 

- Prunus cerasifera myrobolano, é uma cerejeira de flor ou ameixoeira de flor, é uma árvore muito vigorosa utilizada em bonsai e interessante graças aos seus pequenos frutos amarelos ou vermelhos a seguir a floração. Myrobolan era outrora o nome de uma espécie de fruta seca utilizada em farmácia.

bonsai prunus pissardi iberbonsai

 

- Prunus cerasifera pissardi ou ameixa roxa, fabuloso por causa das suas folhas vermelho-purpúra que aparecem a seguir às belas e abundantes flores cor-de-rosa no início da Primavera. As suas flores dão então lugar a pequenas ameixas vermelhas comestíveis, que ficam maduras em Julho.

 

- Prunus malaheb, conhecida com a cerejeira de Santa Lúcia, é nativa do norte de África e vive no meio de colinas secas onde pode resistir ao frio extremo e à seca, tornando a sua madeira muito dura e coma particularidade de ser aromática. O prunus malaheb floresce abundantemente e mais tarde, produz pequenas cerejas ácidas. A originalidade do prunus malaheb reside nas suas folhas e flores muito pequenas, fazendo desta árvore uma excelente escolha para um bonsai. Tem também a vantagem de produzir uma profusão de pequenas cerejas cor de granada. É claro que no bonsai não devemos guardar todo o fruto, pois este enfraquece a nossa pequena árvore.

No Outono, as folhas ficam num tom de amarelo muito interessante que se destaca numa colecção de bonsais.

 

     prunus mume iberbonsai

- Prunus mume que é nativo de Coreia e da China. É o primeiro a florescer, imediatamente após o Natal ou no início do ano. Também conhecido como damasco japonês.

Ler o artigo sobre o prunus mume.

 

- Prunus incisa, que provém de uma cerejeira japonesa que cresce naturalmente no Monte Fuji no Japão. A originalidade deste prunus é que a flor não tem caule, está presa directamente no ramo.

Ler artigo sobre o prunus incisa.

 

- Prunus serrulata ou Sakura, conhecida como a cerejeira japonesa. A Sakura é um amuleto de boa sorte para o povo japonês.

Ler artigo sobre a sakura

 

São aa principais árvores de prunus em bonsai

 

 

Mas também é possível fazer bonsais de outras espécies ou variedades de prunus.

 

 

 

 

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2022

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1