IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
Carrinho de Compras
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SAIBA MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
Rosmarinus Oficinalis em bonsai

 

O Rosmarinus Oficinalis em bonsai.

 

O seu nome vem do grego "ros marinus", que significa orvalho marinho e é da família Lamiaceae.

 

 

O rosmarinus, mesmo em bonsai tem um aroma muito particular.

 

 

O Rosmarinus é um arbusto que cresce selvagem em todo o mediterrâneo, desde o sul de França até à costa mediterrânica espanhola.

Também se encontra em África e na Ásia e prospera em locais expostos a ventos salgados ou à seca.

Forma um arbusto com caules ramificados. As folhas são muito estreitas, lineares, opostas, verde escuro do lado superior e verde esbranquiçado do lado inferior.

 

O tronco tem casca castanho claro, é prostrado ou erecto e ramifica-se rapidamente.

 

As flores são geralmente de cor lilás, mas também podem ser rosadas ou brancas dependendo da variedade e estão localizadas no final dos ramos. Encontram-se em cachos curtos e as flores são muito procuradas por abelhas e também atraem muitos insectos polinizadores e benéficos.

Alguns jardineiros afirmam que são repelentes para certas doenças transmitidas por insectos dos vegetais.

 

As flores de rosmarinho florescem abundantemente na Primavera e no Verão, por vezes também no Outono, dependendo principalmente das condições frias e secas do ano.

O fruto da planta de rosmarinus é globoso e é um tetrakeno, isto é, quando maduro divide-se em quatro mericarpo ou seja quatro partes.

 

Na Natureza, o rosmarinus pode suportar temperaturas tão baixas como quinze graus negativos, mas em bonsai recomendamos protegê-lo a partir de cinco graus negativos.

 

O Rosmarinus é uma planta aromática e medicinal, cultivado principalmente como erva condimentada e é também utilizada em perfumaria.

 

Algumas das propriedades medicinais conhecidas do rosmarinus são:

- Diurético, reduzindo o risco de pedras nos rins e prevenindo o reumatismo;

- Anti-espamódico, melhorando a circulação sanguinea; anti-stress e antifadiga, prevenindo a insónia e lutando contra o excesso de trabalho intelectual;

- Antioxidante, combatendo o envelhecimento celular, contra afecções cutâneas tais como infecções e feridas;

- o Rosmarinus actua preventivamente contra a insónia e tem qualidades anti-sépticas.

 

Em perfumaria, a historia do rosmarinus remonta ao século XIV, referindo-se ao primeiro perfume registado feito a partir do rosmarinho com os poderes da água da juventude.

 

É uma planta de exterior e como tal em bonsai deverá ser colocado no exterior da casa.

 

O seu tronco é lenhoso, com inúmeras folhas pequenas, opostas, sem caule, lanceoladas, duras e sempre verdes, contrastando com a cor avermelhada das veias vivas.

Cresce principalmente em solo calcário.

 

Poda do rosmarinus:

 

O rosmarinus é muito sensível à poda drástica, devendo ser podado principalmente no final do Inverno como poda de estruturação e beliscar (pinçagem) com os dedos, quase durante todo o periodo de crescimento para tornar a folhagem mais densa, pois os rebentos são muito activos e os inter-nós são muitas vezes muito compridos.

É importante podar regularmente para evitar perder os ramos perto do tronco.

 

É muito raro desfolhar o alecrim, pois o objectivo da remoçaõ da folha é reduzir o seu tamanho e, neste caso, já está naturalmente reduzido.

 

O rosmarinus não brota sobre a madeira velha e é importante lembrar que se for podado no início do Inverno, não florescerá na Primavera.

 

Rega do rosmarinus:

Embora possa resistir à seca no seu ambiente natural, num vaso de bonsai é primordial estarmos atentos ao nível de humidade, especialmente no verão, para evitar o ponto de murcha que poderia levar à desidratação e a respectiva morte do bonsai.

 

Ler artigo sobre a rega do bonsai.

 

Por outro lado, há que ter muito cuidado com o excesso de humidade, que é tão prejudicial como a falta de água ou ainda pior no caso do rosmarinus, que é particularmente susceptível ao apodrecimento das raízes. É portanto essencial utilizar um substrato de muito boa qualidade que drene bem. É altamente recomendável misturar por exemplo, akadama com pomice numa proporção de setenta por cento de akadama e trinta por cento de pomice.

 

O transplante deve ser feito após a floração de três em três ou de quatro em quatro anos, tendo o cuidado de não reduzir demasiado o torrão e de não cortar mais de vinte a trinta por cento das raízes. O rosmarinus não é uma planta mais fácil de transplantar, pois é delicado e após o transplante deverá ser colocado à sombra durante algumas semanas enquanto as raízes começam a recuperar.

 

O rosmarinus não é muito exigente em bonsa e é fácil de cuidar se soubermos evitar o excesso de água.

 

Os ramos de alecrim são muito frágeis, por isso não são muito fáceis de aramar.

Basta aramar os novos rebentos principalmente durante a floração, quando a madeira é mais flexível. Os ramos de madeira velha não devem ser aramados porque são porosos e demasiado frágeis..

Ler o artigo sobre a aramação do bonsai.

 

O rsomarinus é particularmente resistente a doenças e insectos graças aos seus óleos anti.fúngicos.

 

Se a humidade for demasiado elevada, especialmente ao nível das raízes, pode sofrer de ataques de cochonilhas. Neste caso é aconselhável separar dos outros bonsais e tratá-lo.

 

O rosmarinus é adequado para quase todos os estilos de bonsai, tais como Chokkan ou erecto formal com o troco bem definido e afunilado no topo da árvore, Moyogi ou erecto informal com o tronco mostrando as curvas ao longo do seu comprimento, estilo Han Kengai semi cascata ou estilo Kengai cascata que é o retrato de uma árvore pendurada numa parede de montanha ou numa fenda de rocha.

Por outro lado, o rosmarinus não se adapta bem ao estilo Sekijoju, que imita raízes agarradas a uma rocha. O estilo floresta também não é recomendado, uma vez que o alecrim cresce isolado na natureza.

 

A propagação por sementeira é possível na Primavera entre vinte a vinte cinco graus sobre uma mistura de areia-turfa fina. Um grama contém cerca de seiscentas sementes e a taxa de germinação é de vinte cinco por cento em boas condições.

A maneira mais fácil é fazer estacas no final do Verão ou início de Setembro. Este é o método que dá os melhores resultados.

Ler artigo sobre a estaquia do bonsai.

 

Também é possível reproduzi-lo por alporquia aérea na estação quente, com o desmame a ter lugar no Outono ou na Primavera seguinte.

 

Ler artigo sobre a alporquia do bonsai.

 

O rosmarinus é uma óptima escolha como bonsai, pois tem todas as características necessárias, nomeadamente, tamanho pequeno, folhas reduzidas, tronco naturalmente torcido e nodoso, ramificações extensas e ramos curvos, flores bonitas e fragrância sublime.

Tem naturalemente uma aparência envelhecida com o seu tronco enrrugado como a Serissa Phoetida, o que nos faz lembrar imediatamente uma árvore velha.

O rosmarinus é chamado zimbro do pobre devido à sua vida em vaso mais curta, apesar da sua aparência envelhecida e abusiva, reminiscente das duras condições do seu ambiente natural.

 

O rosmarinus é propenso à criação de madeira morta, que deve ser escovada ou mesmo lixada para se conseguir uma apresentação perfeita.

Por esta razão, escolheríamos um vaso rústico, como para as sabinas, mas um vaso colorido não é menos desagradável, dependendo da forma e estilo do tronco. É portanto necessário considerar cada caso individualmente para escolher o vaso ideal.

 

Veja como escolher um vaso para o bonsai.

 

O rosmarinus numa exposição de bonsai:

 

Dica; para realçar a cor dos veios vivos antes de uma exposição por exemplo, podemos pincelá-lo levemente com azeite.

 

📆 publicado em 22-01-2022

 

 

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2022

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1